Voltar ao topo

foto1 foto2 foto3 foto4 foto5

O Aqueduto das Águas Livres

O Aqueduto das Águas livres é a maior obra de engenharia hidráulica do século XVIII em Portugal. Tem aproximadamente 58 Km de extensão (incluindo os seus ramais) e foi mandado construir por D. João V a fim de solucionar o problema da escassez de água em Lisboa, que se vinha agravando à medida que a população aumentava. Foi o procurador da cidade de Lisboa, Cláudio do Amaral, que 1728 tomou as diversas medidas legais indispensáveis ao início da obra, que arrancou em 1731. Assim, em 1748 as águas das zonas de Caneças, Carenque e Porcalhota correram pela primeira vez em Lisboa, nas Amoreiras. O início do Aqueduto é assinalado a 14 Km das Amoreiras na nascente da Água Livre, sobre a qual foi construída a Mãe de Água Velha, junto à Ribeira de Carenque, nos limites do Município de Sintra com Amadora. Cedo se constatou que nem sempre os caudais principais do Aqueduto Geral eram suficientes para as necessidades de Lisboa. Assim foram concluídos diversos aquedutos secundários que captavam água de mais nascentes.

Na zona da Amadora o Aqueduto capta a água de diversas nascentes, quando atravessa todo o Município desde os seus limites com Sintra e Odivelas até entrar em Lisboa na Buraca. Destas captações destacam-se o Aqueduto de S. Brás, Aqueduto das Galegas e Aqueduto das Francesas. Outra consequência da passagem do Aqueduto pela zona da Amadora são os diversos chafarizes que foram construídos ao longo do percurso e que vão influenciar a vida dos moradores, havendo mesmo situações de disputa entre as populações pelo acesso aos mesmos, dado que as suas águas eram aproveitadas para o gado, agricultura e lavagem de roupa, influenciando assim a vida dos habitantes. Na zona da Amadora eram conhecidos os chafarizes de Carenque, da Falagueira, da Porcalhota, da Reboleira e da Damaia. Destaca-se o da Porcalhota, edificado em 1850, e que se tornou uma referência para a localidade, estando hoje preservado num jardim junto da Capela da Falagueira.

A Escola

Esta instituição escolar, formada por dois edifícios, fica enquadrada por vários prédios urbanos. Tanto o edifício A, datado de 1973, como o edifício B, datado de 1984, possuem dois pisos.

O logradouro da escola é espaçoso, com dois alpendres cobertos e um pavilhão construído no ano lectivo de 2000/2001. Estes dois espaços servem a população escolar durante o horário lectivo e, fora deste horário está aberto à população da freguesia.

Contactos

MoradaR. dos Lusíadas (2720-348)

TelefoneTelefone/Fax: 21 474 77 15

EmailEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

EB1/JI Águas Livres

Iniciar Sessão

 

Acesso a área restrita para documentos do docente

 

 

Inovar - Acesso para professores

 

 

Inovar Consulta

 

 

Portal SIGE

Acesso Externo

Acesso Interno

 

 

Moodle

 

 

Formação Educação Ambiental

 

 

A sua opinião conta